Quando eu estava escolhendo uma faculdade, minha lista atingiu o topo em 14 instituições.

Matriculas abertas
QUATORZE. Era (e ainda é) ridiculamente desnecessário enviar tantos
aplicativos. Havia algumas escolas nessa lista que eu sabia que nunca
entraria. Eu só me inscrevi porque parecia algo que eu “deveria fazer”. Mas
isso era bobagem. Estressei, perdi o sono, gastei muito com aplicativos e me
sobrecarreguei sem motivo. Estou aqui para encorajá-lo a não repetir meu erro.
A maioria dos conselheiros universitários recomenda que você se inscreva em
no máximo sete escolas. Duas escolas de “alcance”, três escolas de “destino” e
duas escolas “seguras”. Se eu pudesse voltar, também recomendaria essa
tática para meu eu mais jovem. Se você fez o trabalho de pesquisar as escolas
para as quais está se inscrevendo, saberá que elas são as certas para você e
não terá que perder tempo e dinheiro com escolas que não são as adequadas.
Quando penso em minha própria experiência ao escolher uma faculdade,
percebo que a escola que escolhi sempre será a escolha certa para
mim. Conversei com os alunos que lá passaram, interagi com a equipe de
admissões e fiz um tour. Sempre saí da interação com um sentimento de
entusiasmo genuíno que não sentia quando interagia com outras escolas.